Vigilância Ambiental alerta sobre número elevado de casos de dengue

0
23

O número de casos de dengue no município de Iraí preocupa as autoridades e acende o alerta para a população manter os cuidados para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, causador da doença. O mosquito também é transmissor da chikungunya, zika e da febre amarela urbana.

De acordo com a Vigilância Ambiental, atualmente são cinco casos ativos de dengue no município. A Vigilância aponta que Iraí apresenta o maior nível de infestação do mosquito no Estado. O órgão também é responsável por realizar o levantamento das áreas que apresentam maior nível de infestação, para isso utiliza armadilhadas chamadas ovitrampas, sendo pioneiro no uso das mesmas na 2ª Coordenadoria Regional de Saúde, com sede em Frederico Westphalen, a qual abrange 26 municípios.

CUIDADOS

A Vigilância municipal destaca que a infestação do mosquito é sempre mais intensa em razão de água acumulada e de altas temperaturas – fatores que propiciam a eclosão de ovos do mosquito. Para evitar esta situação, é preciso adotar medidas permanentes, durante todo o ano. Como o mosquito tem hábitos domésticos, essa ação depende sobretudo do empenho de toda a população. Entre as medidas, recomenda-se:

– Tampar caixas d’água, tonéis e latões;

– Guardar garrafas vazias viradas para baixo;

– Guardar pneus sob abrigos;

– Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia;

– Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises;

– Manter lixeiras fechadas;

– Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

– Ainda como medida de proteção/prevenção é recomendável o uso de repelente.

Os principais sintomas da dengue são:

– Febre alta (maior que 38.5°C), de início abrupto e que dura entre 2 e 7 dias;

– Dores musculares intensas;

– Dor ao movimentar os olhos;

– Mal-estar;

– Falta de apetite;

– Dor de cabeça;

– Manchas vermelhas no corpo;

– Ao apresentar os sintomas, é importante procurar um serviço de saúde para diagnóstico e tratamento adequados, todos oferecidos de forma integral e gratuita por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Com relação ao popular fumacê, a Vigilância destaca que o mesmo é realizado apenas em um raio de 150m da residência onde há caso confirmado.