CineSolarzinho, primeiro cinema itinerante movido a energia solar do Brasil, chega a Iraí

0
6

 

CineSolarzinho, primeiro cinema itinerante movido a energia solar do Brasil, chega a Iraí com sessões gratuitas na quinta, dia 15

 

Com patrocínio da RGE, empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL, o projeto exibe curtas-metragens brasileiros e o filme ‘Turma da Mônica – Laços’, a partir das 18h30, no Largo da Prefeitura, com entrada gratuita e distribuição de pipoca

 

A magia do cinema movido a energia solar é a proposta do CineSolarzinho, que chega à cidade de Iraí (RS), pela primeira vez, com atividades culturais para a população. Com patrocínio da RGE, uma empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL e da Prefeitura Municipal, na quinta-feira (15/09), no Largo da Prefeitura, a partir das 18h30, serão exibidos curtas-metragens brasileiros, o filme “Turma da Mônica – Laços” e um curta especial produzido durante uma oficina on-line com temática socioambiental pelos alunos da Escola Municipal Gaspar Silveira Martins.

 

Na sessão, que tem entrada gratuita e distribuição de pipoca, o público pode conhecer a estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz, instalada no próprio veículo que carrega todo o cinema e que tem muitas atrações para toda a família.

 

O CineSolar – que tem a versão CineSolarzinho para o público infantil – é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável: a energia solar. Funciona através de duas vans, batizadas de Tupã e Mahura, que foram grafitadas e adaptadas com as placas fotovoltaicas e o sistema de conversão de energia e armazenamento, com 20 horas de autonomia. Cada sprinter também carrega 110 cadeiras e banquetas para o público e todo o sistema de som e projeção para o cinema.

 

Além de tudo isso, o espaço se transforma em uma estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz. Uma sala de aula onde o público é convidado a entender, de maneira descontraída e divertida, como a luz do sol se transforma em energia elétrica. Os infográficos, a iluminação e a decoração especial – feita com materiais reciclados e objetos com princípios de magnetismo e eletricidade como laser e bola de plasma – são uma atração à parte, que encanta pessoas de todas as idades.

 

“O tema da energia solar ainda é novo e gera muita curiosidade. Na visita, todos podem ver o caminho que a luz do sol percorre, desde as placas instaladas no teto da van, os cabos, as baterias, o controlador e o inversor de carga, fica tudo acessível e as crianças adoram”, diz Cynthia Alario, coordenadora e idealizadora do CineSolar.

 

O projeto viaja por várias regiões do país para realizar sessões gratuitas de cinema, com o objetivo de democratizar o acesso às produções audiovisuais (principalmente nacionais), promover ações e práticas sustentáveis, a inclusão social, difundir a tecnologia da geração de energia fotovoltaica e levar alegria com a temática socioambiental a todas as pessoas.

 

“Os equipamentos de difusão cultural, como o CineSolar, têm a capacidade de transformar o olhar de crianças, jovens e adultos. Nós, do Instituto CPFL, queremos ajudar a promover essa transformação em diversas comunidades, por todo o país”, explica a gerente executiva do Instituto CPFL, Daniela Pagotto.

 

A 2ª Edição do CineSolarzinho é viabilizada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura, com patrocínio da RGE, empresa do Grupo CPFL Energia, e apoio do Instituto CPFL e da Prefeitura Municipal de Iraí, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Desporto, e é realizada pela Brazucah Produções e pelo Ministério do Turismo.

 

Oficinema on-line

Além das sessões de cinema, o CineSolarzinho realiza diversas oficinas que integram arte, tecnologia e sustentabilidade, e difundem práticas sustentáveis para o dia a dia, desde a separação dos lixos à reutilização de materiais recicláveis. Em Iraí, o projeto contempla a Oficinema Solar on-line, que utiliza a linguagem audiovisual e a educação ambiental, com crianças e jovens estudantes da rede pública. A oficina virtual aconteceu no dia 01/09, das 8h30 às 11h30, com alunos da Escola Municipal Gaspar Silveira Martins.

 

No encontro são abordados temas sobre produção de vídeo e os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) propostos pela ONU (Organização das Nações Unidas). Todas as ações são gravadas, um filme é produzido com os participantes, editado pela equipe do CineSolarzinho e tem sua “estreia mundial” durante a sessão de cinema para a comunidade local.

 

“As oficinas são atividades complementares, com uma linguagem muito simples e didática que dialoga de forma lúdica com as crianças e jovens da região. Com ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil, o projeto CineSolar ajuda o planeta cumprindo 10 dos 17 ODS e colocando o público ainda mais em contato com os temas de sustentabilidade e energia renovável, além de arte e cultura”, destaca Cynthia Alario.

 

PROGRAMAÇÃO:

 

Iraí

 

Sessão Cinema

Data: quinta-feira (15/09)

Horários: 18h30 – Sessão de curtas-metragens

19h30 – ‘Turma da Mônica – Laços’

Entrada: gratuita

Atrações: pipoca e estação móvel de ciências, arte, tecnologia, sustentabilidade e cultura de paz

Local: Largo da Prefeitura – Rua Getúlio Vargas, s/n – Centro – Iraí/RS

 

SINOPSES DOS FILMES: 

 

‘Nimbus, O Caçador de Nuvens’ – Diretor: Marco Nick – Duração: 15 minutos – Animação/2016 – Minas Gerais – Livre

Durante uma tempestade, Nimbus se aventura pela floresta para capturar nuvens imensas e furiosas.

 

‘Aurora, a rua que queria ser rio’ – Diretora: Radhi Meron – São Paulo – Duração: 10 minutos – Animação/2021 – Livre

Se as ruas pudessem falar, o que diriam? Aurora é uma solitária rua de uma grande cidade. Em um dia de chuva solitário, ela relembra sua trajetória e sonha com o futuro e se pergunta: “é possível uma rua morrer?”.

 

‘Clandestino’ – Diretor: Baruch Blumberg – Sergipe – Duração: 24 minutos – Ficção/2017 – Livre

Tereza é uma garota comum, com uma imaginação nada comum. No caminho para encontrar sua mãe e entregar uma encomenda muito preciosa, sua imaginação corre livre pelas paisagens do interior, enquanto ela vai viver aventuras ao lado de sua avó.

 

‘Guri’ – Diretor: Adriano Monteiro – Espírito Santo – Duração: 12 minutos – Ficção/2019 – Livre

Victor é um menino de 12 anos que sonha em vencer um campeonato de Bolinha de Gude do seu bairro.

 

‘As aventuras de Pety’ – Diretora: Anahi Borges – São Paulo – Duração: 14 minutos – Animação/2019 – Livre

O filme tem início quando, no céu de Tutameia, surge um lindo e majestoso arco-íris. Em busca do baú de ouro, Pety e seus amigos partem em direção ao bosque da cidade, onde vivem aventuras com seres fantásticos do folclore brasileiro e descobrem que o verdadeiro tesouro pode estar muito mais próximo do que se imagina.

 

‘Turma da Mônica: Laços’ – Diretor: Daniel Rezende – Brasil/2019, 97 minutos – Aventura, comédia e família

Cebolinha está agoniado, pois o seu cachorro, Floquinho, simplesmente sumiu. Agora, ele e seus amigos Mônica, Magali e Cascão bolam um plano para resgatar o bichinho. Mas a turma encontra um grupo rival, transformando a noite numa busca cheia de perigos.

 

Sobre o CineSolar:

O CineSolar é o primeiro cinema itinerante do Brasil movido a energia limpa e renovável: a energia solar. Desde julho de 2013, o projeto já realizou mais de 1300 sessões com exibição de mais de 150 filmes, entre curtas-metragens (de temática socioambiental) e longas, em 476 cidades do país, percorrendo mais de 250 mil quilômetros e chegando a mais de 200 mil pessoas. Além disso, foram gerados mais de 3 milhões de watts (equivalente a um ano e três meses de uma geladeira ligada) e ministradas cerca de 400 oficinemas, que proporcionam acesso às técnicas básicas e aos elementos que compõem a linguagem cinematográfica.

O CineSolar integra a Solar World Cinema, uma rede internacional de cinemas itinerantes movidos a energia solar, com a participação de vários países como Holanda, África do Sul, Nepal, Chile, Croácia e Austrália, entre outros.

O CineSolar conta com o patrocínio institucional da Mercedes-Benz – Cars & Vans Brasil, patrocínio solar da Clarios – com a bateria Heliar e a Freedom Estacionária, e apoio das marcas Biowash, Cicloway e Bio 2. O projeto também realiza compensação de carbono em parceria com a Ecooar (cerca de 300 árvores já foram plantadas em área de manancial) e promove ações em conjunto com a Unesco Representação Brasil e a Unipaz (Universidade Internacional da Paz).

 

Sobre o Instituto CPFL:

Com 18 anos de trajetória e sede em Campinas (SP), o Instituto CPFL é a plataforma de investimento social privado do Grupo CPFL Energia, responsável pela integração dos programas sociais, esportivos e culturais do grupo em uma única rede. Desde 2020, o Instituto CPFL atua em cinco frentes: CPFL Geração Jovem, que apoia iniciativas voltadas para o futuro das novas gerações; CPFL nos Hospitais, que apoia projetos de humanização e melhorias em hospitais públicos; o Intercâmbio Brasil-China, programa que promove o diálogo cultural entre os dois países; o Circuito CPFL, que reúne projetos itinerantes de cinema e etapas de corrida e caminhada; e o Café Filosófico CPFL, que promove reflexões através de palestras e séries audiovisuais com transmissão pela TV Cultura aos domingos e terças-feiras. 

Saiba mais em www.institutocpfl.org.br.